Tribunal nega apelação de sargento da IDF condenado por matar palestino


Um tribunal militar de Israel recusou no dia 30 de julho a apelação do
sargento israelense Elor Azaria, condenado a 18 meses de prisão por ter
matado um palestino ferido que estava no chão. Abdul Fatah Al Sharif havia
atacado soldados com uma arma branca, e depois de ter sido ferido a bala, não
tinha mais capacidade de revidar.

Azaria, membro de uma unidade paramédica, foi filmado atirando na cabeça de
Abdul, em Hebron, na Cisjordânia, em 2016.

No julgamento em primeira instância, a presidente do tribunal, Maya Heller,
considerou que o Azaria disparou para matar, ainda que o palestino não
representasse ameaça, e não expressou nenhum remorso. Os juízes também
negaram recurso para aumentar a pena dele.