Sobrinha de Hannah Arendt debate em SP o livro ‘Eichmann em Jerusalém’

Sobrinha de Hannah Arendt debate em SP o livro ‘Eichmann em Jerusalém’

 Nesta quarta-feira, 16 de novembro, às 20h, o Centro de Cultura Judaica em São Paulo receberá Edna Brocke, sobrinha da filósofa Hannah Arendt, e Simone Matthaei, presidente da Sociedade Hannah Arendt, de Berlim.

Elas debaterão o livro “Eichmann em Jerusalém – Um Relato Sobre a Banalidade do Mal”, de Arendt, publicado em 1963, em que a filósofa registra suas impressões sobre o histórico julgamento do carrasco nazista. A obra é considerada clássica, por propor uma forma completamente nova de explicar – por meio do conceito de "banalidade do mal" – como cidadãos comuns foram arrastados para a máquina de extermínio nazista.

Adolph Eichmann, chefe da Seção de Assuntos Judeus no Departamento de Segurança de Hitler e considerado um dos responsáveis pela execução do Holocausto, foi capturado em maio de 1960, quando vivia na Argentina, levado a Israel, julgado, condenado à morte, em 1961, e enforcado, em junho de 1962.

Em abril de 2011, o Yad Vashem traduziu para o inglês toda a documentação em vídeo sobre o julgamento. Saiba mais aqui.

Leia mais sobre o livro.

O evento no CCJ tem apoio do Goethe-Institut São Paulo e do Consulado Geral da Alemanha em São Paulo. Endereço: Rua Oscar Freire, 2500, junto à estação Sumaré do metrô. Entrada gratuita, com retirada de ingressos uma hora antes do evento.