Santos diz que Israel deve ser reconhecido como Estado do povo judeu

Santos diz que Israel deve ser reconhecido como Estado do povo judeu

 O Congresso Judaico Latino-Americano (CJL) outorgou nesta terça, 16, em Bogotá, o Prêmio Shalom a Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia, em reconhecimento ao seu trabalho de pacificação dos povos, tendo o diálogo como ferramenta, tanto na Colômbia como no exterior.

 
Santos apoia uma paz consensual no Oriente Médio, não por meio da declaração unilateral de um Estado Palestino, mas fomentando o diálogo entre israelenses e palestinos para obter uma solução conjunta. Ele afirma que um acordo de paz deve reconhecer Israel como o Estado do povo judeu.
 
A cerimônia de entrega teve  a presença do presidente do Congresso Judaico Mundial, Ronald Lauder, do presidente do CJL, o brasileiro Jack Terpins, e de lideranças locais.
 
Santos elogiou a comunidade judaica por apoiá-lo na decisão de manter contato com o grupo rebelde FARC.
 
“Temos aprendido que a paz não é retórica ou um bem que se troca, mas algo que se exercita com diálogo e com ações, e se constrói no dia a dia. Hoje, vemos no presidente Santos sua compreensão e compromisso com esse bem, pelo qual seu governo tem dado mostras muito significativas de um modo de fazer diplomacia e resolver conflitos”, destacou Jack Terpins, presidente do CJL.