Museus abrem acesso a 10 mil fotos da vida judaica pré-Holocausto

Museus abrem acesso a 10 mil fotos da vida judaica pré-Holocausto

O Centro Internacional de Fotografia de Nova York e o Museu Memorial do Holocausto de Washington  criaram um banco de dados digital para livre acesso ao arquivo do fotógrafo Roman Vishniac, que registrou cenas da vida judaica na Europa Central e Oriental, antes da Segunda Guerra Mundial.

Vishniac, um judeu russo, se mudou para Berlim em 1920. Ele documentou a ascensão do nazismo e seu efeito sobre a vida judaica. Também fotografou a vida dos judeus refugiados nos EUA.

O banco de dados inclui 10 mil negativos, dos quais apenas 350 foram publicados. Os organizadores pedem aos estudiosos e ao público para ajudar a identificar pessoas e lugares. Caso você tenha informações, clique na legenda abaixo de cada foto (em http://vishniac.icp.org/exhibition-sections/), e um campo de e-mail aparecerá para que sejam enviados os dados dela para os organizadores.

Saiba mais sobre Roman Vishniac.