Ministro da Suprema Corte de Israel fala em SP e encontra diretor da Conib

Ministro da Suprema Corte de Israel fala em SP e encontra diretor da Conib

 Com o apoio do Consulado de Israel em São Paulo e da OAB São Paulo, a Cátedra de Cultura Judaica da PUC-SP realizou em 24 e 25 de outubro seu primeiro evento internacional, o seminário “Sistema Jurídico de Israel”, com a participação de Elyakim Rubinstein, ministro da Suprema Corte de Israel. Rubinstein ajudou a formalizar os tratados de paz com Egito e Jordânia e foi procurador-geral de Israel entre 1997 e 2004.

Na conferência de abertura do evento, no dia 24, o ministro abordou a lei religiosa no moderno Estado de Israel. Ele afirmou que há um esforço para levar ao parlamento a modernização da lei tradicional e que somente em questões específicas a religião é parte do sistema jurídico atual. Estiveram presentes o cônsul-geral de Israel em São Paulo, Ilan Sztulman;  José Luiz Goldfarb, presidente da Cátedra; e o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso.

Mais cedo, o presidente da OAB recebeu os membros da Justiça e do governo de Israel na sede da entidade. “Assim como trabalhamos para estreitar os laços com advogados de outros países, precisamos também abrir nossas portas para representantes oficiais de outras nações”, afirmou D´Urso.

Nesta quarta, dia 26, o ministro se reuniu em São Paulo com Fernando Lottenberg, secretário-geral da Conib, e com advogados da comunidade judaica. Rubinstein explicou como é feito o recrutamento de juízes em Israel e abordou alguns dos 10 mil casos tratados anualmente pela Suprema Corte – incluindo casos polêmicos de natureza política e religiosa.

Lottenberg cumprimentou o consulado de Israel em São Paulo pela iniciativa, “que nos permite conhecer novas facetas da sociedade israelense”.

Rubinstein também deu palestra na entidade judaica de direitos humanos B’nai B’rith, no dia 23.