Líderes religiosos latino-americanos abordam desigualdade e exclusão

Líderes religiosos latino-americanos abordam desigualdade e exclusão

O Conselho Latino-Americano e Caribenho de Líderes Religiosos organizou nesta quarta, 25 de março, em São Paulo o Encontro Inter-Religioso Brasileiro sobre a Abordagem à Desigualdade e Exclusão.

Entre os temas, a contribuição da religião à abordagem da desigualdade e a gravidez de adolescentes como expressão da exclusão. Veja o programa completo.

O rabino Michel Schlesinger, representante da Conib para o diálogo inter-religioso, foi um dos participantes.

O objetivo do encontro é proporcionar um espaço de diálogo entre representantes do governo brasileiro, líderes das várias comunidades religiosas, membros do Conselho Latino-americano de Líderes Religiosos – Religiões pela Paz e do Grupo de Iniciativa da Aliança Inter-religiosa Latino-americana e Caribenha, para a abordagem de desigualdade e exclusão nas negociações intergovernamentais sobre a agenda para o desenvolvimento pós-2015.
A liderança do Conselho Latino-Americano de Líderes Religiosos está a cargo de um Comitê Executivo integrado por delegados do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), do Congresso Judaico Latino-americano (CJL), do Conselho Latino-americano de Igrejas (CLAI), da Conferência das Igrejas do Caribe (CCC), da Aliança Evangélica Latina (AEL), da Organização Islâmica para a América Latina e Caribe (OIPALC) e do Conselho Continental de Anciãos indígenas e Guias Espirituais das Américas, sob a moderação de Dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida e representante do CELAM.

No dia 18 de março, o rabino Schlesinger participou no Mosteiro de São Bento da comemoração do centenário de Thomas Merton (1915-1968), monge trapista visionário que deu início ao diálogo em reconhecimento à diversidade da experiência religiosa e, ao mesmo tempo, engajou-se no ativismo pacifista da sua época.

Também participaram da homenagem Dom Abade Matthias Tolentino; xeque Jihad Hassan Hammadeh; Rev. Marcelo Leandro Garcia de Castro; Mãe Liliana Araújo; Monja Heishin e José Carlos de Lucca. A organização foi da Palas Athena, Casa da Reconciliação e Sociedade dos Amigos Fraternos de Thomas Merton.