Irmãs nascidas no Brasil e adotadas separadamente se descobrem em Israel

 Duas jovens nascidas e adotadas no Brasil há cerca de 20 anos descobriram que são irmãs e cresceram a poucos quilômetros uma da outra, em Israel. As duas, Noam Amitzi e Lihi Nesher, de 22 e 21 anos respectivamente, foram tema de reportagem publicada no jornal israelense Yediot Aharonot, semana passada. No texto, as duas contam como, depois de tantos anos, descobriram a existência uma da outra. O emocionante encontro entre as irmãs aconteceu há poucas semanas. Desde então, elas se tornaram as melhores amigas e estão em contato diário e planejam viajar para o país onde nasceram para localizar parentes e, quem sabe, a mãe biológica. Noam, estudante de educação física, foi a primeira a nascer e a ser adotada, aos seis meses de idade, por sua mãe adotiva, Vered, e levada à área de Hadera, ao Norte de Tel Aviv, onde cresceu. A vez de Lihi, que trabalha atualmente como garçonete, chegou dois anos depois, quando seus pais adotivos, Ayelet e Nimrod, foram ao Brasil para adotá-la. Lihi foi criada num pequeno vilarejo no Norte de Israel. As duas meninas cresceram sem saber que tinham irmã, mesmo tendo servido no Exército na mesma base militar por alguns meses. Elas acreditam ter se cruzado na base, mas não se conheceram. Na reportagem do Yediot Aharonot, Noam conta que sua mãe a adotou num lugar chamado “Casa Belém”, sem especificar, no entanto, em que cidade. Segundo Noam, a mãe biológica deu a luz já com o objetivo de entregar o bebê para adoção. Lihi também foi buscada no mesmo local pelos pais adotivos (Daniela Kresch, O Globo).