Goldfajn receberá Prêmio Scopus da Universidade Hebraica de Jerusalém

 O economista Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central do Brasil, será agraciado com o Prêmio Scopus 2017 pela  Sociedade  Brasileira  de  Amigos da Universidade Hebraica de Jerusalém, em um evento para convidados em 6 de março, no Buffet França em São Paulo.

 
O Prêmio Scopus reflete a tradição de excelência que traduz a filosofia da Universidade Hebraica de Jerusalém e é atribuído a um indivíduo ou associação que se destacou em sua respectiva área e cujos esforços humanitários, científicos, empresariais, políticos e e/ou culturais contribuíram para o aprimoramento e divulgação das atividades da Universidade Hebraica de Jerusalém, do Estado de Israel, do povo judeu e da humanidade.  
 
Algumas das personalidades mundiais que já receberam o Prêmio foram: Zubin Mehta, Roman Polanski, Bill Clinton, Dalai Lama e Tony Blair. No Brasil, a honraria foi concedida a José Mindlin, Gilberto Gil, Miguel Nicolelis, João Doria Junior, Luís Fernando Veríssimo e ministro Nelson Jobim, entre outras personalidades.
 
Formado pela PUC-Rio e com doutorado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), Ilan Goldfajn tem um livro publicado sobre metas de inflação e foi autor de estudo premiado sobre impactos da dívida pública. Foi economista-chefe e sócio do Banco Itaú e, em de junho de 2016, assumiu o cargo de presidente do Banco Central do Brasil.
 
O Prêmio Scopus 2017 é realizado pela Sociedade Brasileira de Amigos da Universidade Hebraica de Jerusalém com apoio da Câmara Brasil-Israel de Comércio e Indústria, patrocínio do Banco Itaú, Banco Daycoval e Pedra Forte e apoio do Banco Rendimento, Ituran, Pinheiro Neto Advogados, Wald Advogados, GPS, Turin, Hospital Israelita Albert Einstein, Associação Alumni,  Minuto Seguros,  Newpart, Trench, Rossi e Watanabe Advogados,  Conib,  Fisesp e Comunidade Shalom.