EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES

Os diretores das escolas debateram a escola como espaço de formação de professores, com a de Regina Scarpa, do Colégio Vera Cruz.



Ela abriu o debate relatando como funciona o colégio que, há 20 anos, possui um centro de formação continuada de professores. Abordou o percurso da escola refletindo sobre a formação do Instituto Vera Cruz, cujo objetivo é a prática reflexiva.



Scarpa detalhou como o instituto é organizado e a contínua revisão do material didático, o que gera confiança nos professores. Também há constante discussão dos problemas, entre os quais a dificuldade para formar turmas, dada a concorrência com programas gratuitos à distância.  



Uma sugestão levantada por Sergio Napchan foi de organizar uma rede de centros de formação e institutos. Já Alberto Milkewitz sugeriu que as atividades do instituto sejam complementadas com módulos judaicos. Outra sugestão foi a de uma reunião semanal remunerada de professores.



Participantes do grupo falaram ainda sobre iniciativas no Rio de Janeiro e em Porto Alegre. No Rio, houve um programa de pós-graduação em Estudos Judaicos na PUC, para professores de escolas judaicas, e, em operação, uma parceria entre o Colégio Eliezer Max com a UFRJ. 



Já na capital do Rio Grande do Sul, foi criada em 2010 a UniCCIB – Universidade Corporativa do Colégio Israelita Brasileiro, que é a primeira instituição para formação continuada e atualização da equipe de docentes criada dentro de uma escola de Ensino Médio no Brasil. Os professores trabalham conteúdos judaicos, gestão de inovação e empreendedorismo.