Curitiba terá nova sinagoga e memorial  do  Holocausto

Curitiba terá nova sinagoga e memorial do Holocausto

Com a presença de mais de 500 pessoas da comunidade israelita de Curitiba, foi realizado no domingo 7/11 o ato de lançamento da pedra fundamental da Sinagoga Beit Yaacov e do Memorial do Holocausto — o primeiro do Brasil. A iniciativa da construção é do empresário Miguel Krigsner e sua família, que durante a cerimônia apresentaram ao público o projeto arquitetônico do prédio que será erguido em terreno do Centro Israelita do Paraná (CIP). A Associação Casa de Cultura Beit Yaacov e a Kehilá do Paraná, que convidaram toda a comunidade para o evento, promoveram também na mesma tarde, uma palestra do historiador Avraham Milgram, do Yad Vashem, de Jerusalém, cujo tema foi “Evocando a memória e a vida” para recordar os 72 anos da “Noite dos Cristais” (Kistrallnacht).
Milgram, que é argentino de nascimento, mas passou sua infância e juventude em Curitiba, onde foi ativo participante do Habonim Dror — e onde ficou conhecido por Tito —, vive hoje em Israel. Ele falou ainda de seu novo livro “Fragmentos de memórias”, escrito em parceria com outros antigos integrantes do Dror sobre reminiscências do movimento sionista.  Ao final do evento ele autografou o livro.
Sinagoga e memorial
A solenidade foi prestigiada por três rabinos: Pablo Berman, do CIP; Yossef Dubrawsky, do Beit Chabad de Curitiba; e Simón Moguilevsky, de Buenos Aires, e que por anos foi rabino da comunidade local. Além deles, estiveram presentes também o representante do Keren Kaymet de Israel no Brasil, Arie Edelheit e dirigentes de todas as organizações judaicas de Curitiba. Toda a cerimônia aconteceu sob uma huppá, significando o compromisso de toda a comunidade com o projeto.
O lançamento da pedra fundamental da nova sinagoga da comunidade e do memorial do Holocausto de Curitiba foi simbolizado com o fechamento da Caixa da Memória, uma espécie de cápsula do tempo, idealizada para ser enterrada junto com o marco inicial da construção e ser aberta somente no ano de 2210. A caixa contém documentação composta por um resumo histórico da coletividade fornecida pelo Instituto Cultural Judaico Brasileiro “Bernardo Schulman”, a relação dos membros, a lista dos presentes à solenidade, mensagens e diretorias das instituições da comunidade, exemplares dos veículos de comunicação, desde o antigo “O Macabeu” até os atuais “Kesher” e “Visão Judaica”, além de discursos pronunciados no evento e fotografias registrando o acontecimento.
A primeira a discursar foi a presidente da Kehilá do Paraná, Ester Proveller, que destacou a importância da sinagoga para uma comunidade, historiando sobre a evolução da mesma através dos tempos, desde que o Segundo Templo foi destruído em Jerusalém. Depois o rabino o rabino Simón Moguilevsky dirigiu algumas palavras ao público. Ele relembrou dos nove anos em que esteve à frente da direção religiosa em Curitiba, e a seguir o rabino Pablo Berman, que citou passagens bíblicas e evidenciou a comunidade e a doação e o emprenho da família Krigsner na construção da nova sinagoga.
O empresário Miguel Krigsner também falou na ocasião, sobre os motivos individuais e comunitários que o levaram à decisão de construir uma nova sinagoga em Curitiba com o apoio de sua família. Expressou a todos os presentes sua mais profunda emoção em poder concretizar um projeto em memória de seus pais, em nome de quem a obra vai ser construída. Ele observou ainda que sempre teve um envolvimento muito grande com a gestão da comunidade, recordando que, dez anos atrás, após muito trabalho e discussão comandou a implantação da Kehilá na comunidade,  constituindo-se assim um novo sistema de administração integrada. Em seguida, leu uma carta de sua família dirigida á comunidade israelita do futuro e a inseriu na Caixa da Memória.
O rabino Pablo Berman, acompanhado de Daniele Nathan, e do tecladista Hélio, da Banda Happy Days, cantou em hebraico “Al kol eile”. Para a consagração e o ponto alto da cerimônia que sensibilizou todos os presentes, tocaram o shofar, ao mesmo tempo, os rabinos Pablo Berman, Yossef Dubrawasky e os membros da comunidade Viktor Baras, Rafael Barbalat e David Engelman. Ao final, foi servido um coquetel nos salões do CIP, ao som da música klezmer, tocada pelo conjunto Klezmorim.

 O empresário Miguel Krigsner leu carta de sua família à comunidade do futuro 

 A presidente da comunidade, Ester Proveller, fala durante o lançamento da pedra fundamental da nova Sinagoga e do Memorial do Holocausto

 Toque do shofar, o ponto alto do evento