Curitiba realiza seu primeiro festival  de  cinema   judaico

Curitiba realiza seu primeiro festival de cinema judaico

Público curitibano prestigiou o evento no Shopping Novo Batel

Terminou hoje (29.9) o I Festival de Cinema Judaico de Curitiba, realizado desde sábado (25.9), com a seleção de oito filmes premiados internacionalmente que foram exibidos no cinema do Shopping Novo Batel. O objetivo dos organizadores foi tornar o evento anual. Trata-se uma amostra do Festival de Cinema Judaico do Clube A Hebraica, de São Paulo em parceria com a Kehilá do Paraná, a Embaixada da França e o Shopping Novo Batel. Os oito filmes exibidos durante a semana foram: Cinco dias sem Nora, Em Busca da Memória, Roube um Lápis para Mim, The Yankles, A Cinco Horas de Paris, Roman Polanski, Duas Senhoras e Por um de meus olhos.
A abertura do festival aconteceu no sábado (25.9) no Shopping Novo Batel de Curitiba, com um coquetel ao qual estiveram presentes convidados e membros da comunidade. O festival foi aberto ao público em geral, e falaram na ocasião, a presidente da Kehilá do Paraná, Ester Proveller e o vice-presidente Social e Cultural da Hebraica, Bruno José Szlak.
Entre os destaques, o drama “A Cinco Horas de Paris” foi o melhor filme no Festival Internacional de Cinema de Haifa 2009. O também premiado “Cinco Dias sem Nora” (melhor filme no Festival Internacional de Cinema Latino-Americano de Biarritz 2009; melhor filme no Festival de Cinema de Mar del Plata 2009; júri popular no Festival de Cinema de Miami; melhor diretor no Festival Internacional de Cinema de Moscou) é um drama mexicano que começa com o suicídio de Nora por uma overdose de comprimidos.
Também vale ressaltar o filme “The Yankles”, que entre as premiações recebeu o Golden Award no Festival de Las Vegas 2010; melhor comédia no International Family Festival 2010 e melhor comédia no Festival Judaico de Los Angeles 2010. A história fala de um ex-jogador de beisebol vítima de alcoolismo que é acolhido por estudantes de uma ieshivá (seminário para estudos de formação de rabinos) à procura de um treinador. Já o documentário francês Duas Senhoras conta a história de uma enfermeira árabe que começa a trabalhar para uma idosa judia.

A presidente da Kehilá do Paraná, Ester Proveller, discursa durante a abertura do 1º Festival de Cinema de Curitiba.

A partir direita, o vice-presidente Social e Cultural da Hebraica, Bruno José Szlak; a presidente da Kehilá de Curitiba, Ester Proveller; a esposa de Bruno, Joyce; e o rabino do CIP, Pablo Berman no coquetel de abertura do 1º Festival de Cinema de Judaico de Curitiba.