Conib expressa indignação com decisão suiça sobre saudação nazista

Conib expressa indignação com decisão suiça sobre saudação nazista

A Confederação Israelita do Brasil enviou carta ao Sr. André Regli, embaixador da Suíça no Brasil, expressando sua indignação com a recente decisão do Tribunal Penal Federal da Confederação Suíça, que admitiu a saudação nazista “com a condição de que ela seja feita a título pessoal por um cidadão e ele não tente convencer os demais a aderir a sua ideologia”.  “Tal decisão coloca em xeque os esforços para enfrentar o espectro do crescimento de grupos neonazistas e racistas, que ocorre hoje no continente europeu”, afirma a nota da Conib.  “Diversas democracias do continente, como a Alemanha e a República Tcheca, vêm adotando legislações avançadas no que se refere à proibição de uso e exibição de símbolos nazistas, o que não permite dúvidas a respeito da maneira como essas sociedades encaram a necessidade de impedir voltas ao passado”, prossegue a nota.  A Conib espera que a Suíça se alinhe aos esforços internacionais para coibir a expressão de ideologias responsáveis pela morte de dezenas de milhões de pessoas, entre os quais seis milhões de judeus.  Em 26 de maio, a Folha de S. Paulo publicou uma mensagem do presidente da Conib, Claudio Lottenberg, condenando o ataque ao Museu Judaico, em Bruxelas. Veja abaixo.