Conib e Fisesp lamentam morte de Arns, grande incentivador do diálogo

Conib e Fisesp lamentam morte de Arns, grande incentivador do diálogo

 A Confederação Israelita do Brasil e a Federação Israelita do Estado de São Paulo lamentam profundamente a morte do arcebispo emérito de São Paulo, cardeal dom Paulo Evaristo Arns, ocorrida nesta quarta-feira (14), em São Paulo.

 
“Manifestamos, em nome da comunidade judaica brasileira, nosso pesar e nossa solidariedade à comunidade católica por esta perda irreparável”, declarou o presidente da Conib, Fernando Lottenberg.
 
“Arns foi um grande incentivador do diálogo católico-judaico”, afirmou Lottenberg. “O trabalho de aproximação que judeus e católicos vêm desenvolvendo no Brasil, ao longo das últimas décadas, que culminou com nosso encontro com o papa Francisco no Vaticano, em 2015, deve muito ao esforço dele.
 
Sua atuação foi fundamental também na luta contra a ditadura no Brasil. A comunidade judaica jamais esquecerá o ofício inter-religioso pela alma de Vladimir Herzog, que ele liderou e celebrou na Catedral da Sé, ao lado do rabino Henry Sobel e do reverendo James Wright, em 31 de outubro de 1975”.
 
Para Michel Schlesinger, rabino da CIP e representante da Conib para o diálogo inter-religioso, “a trajetória e o exemplo de Arns inspiram nosso compromisso com o fortalecimento do diálogo entre nossas duas comunidades religiosas”.
 
“Dom Paulo foi um dos grandes ícones do diálogo inter-religioso, defensor da democracia e da liberdade de expressão. Ao lado de Sobel e Wright, foi peça essencial na luta contra a ditadura”, declarou o presidente da Fisesp, Bruno Laskowsky.