Comunidade de SP lembra no Iom Hashoá os 70 anos do fim da Guerra

Comunidade de SP lembra no Iom Hashoá os 70 anos do fim da Guerra

 A Federação Israelita do Estado de São Paulo, A Hebraica e o Conselho Juvenil Sionista, com o apoio da Sherit Hapleitá do Brasil promoveram na noite de 12 de abril o “Ato de Iom Hashoá” que teve como tema “70 anos do fim da Guerra. O que o mundo aprendeu?”.

Iom Hashoá é o dia do Holocausto e o Heroísmo, quando se honra a memória dos seis milhões de judeus assassinados pelos nazistas durante a Segunda Guerra. Neste dia, em Israel, as sirenes de alarme soam e guardam-se dois minutos de silêncio, sob o lema de “lembrar e recordar – jamais esquecer”.

O ato em São Paulo contou com a presença de sobreviventes do Holocausto e jovens dos movimentos juvenis. O evento lembrou também  as vítimas dos atentados terroristas na Argentina, na maratona de Boston, no Charlie Hebdo, no mercado kasher de Paris, no Genocídio Armênio, em Darfur e Ruanda.

Avi Gelberg e Mario Fleck, presidentes de A Hebraica e da Federação Israelita do Estado de São Paulo, o sobrevivente Thomas Venetianer e a jovem Anita Efraim, do Conselho Juvenil Sionista, questionaram o que o mundo aprendeu nestes 70 anos. Todos destacaram a importância da juventude, que deve estar atenta em relação à assimilação, pensar na coletividade e manter acesa a chama do judaísmo, em nome dos seis milhões que pereceram no Holocausto.

“Temos sobretudo que fortalecer o Estado de Israel, que é nosso trunfo e a grande diferença entre os dias de hoje e há 70 anos”, declarou Mario Fleck.   

Venetianer foi efusivamente aplaudido ao fazer o seu apelo: “Tive a benção de sair vivo de dois campos de extermínio juntamente com meus pais. Aqueles que sobrevivem têm a missão de fazer com que o “Nunca Mais” se torne uma realidade”. 

Houve performance do Grupo Carmel, além de orações conduzidas pelos rabinos Yonathan Szewkis  e Daniel Segal, que entoaram o Kadish e o El Male Rahamim.

Na ocasião, foi exibida a exposição “Tempo. O que você nos ensinou?”, idealizada pelos jovens dos movimentos juvenis.