Com presença do prefeito Fortunati, Porto Alegre lembra vítimas da Shoá

Com presença do prefeito Fortunati, Porto Alegre lembra vítimas da Shoá

 A comunidade judaica de Porto Alegre dedicou o dia 19 de abril para lembrar os horrores do Holocausto e homenagear suas vítimas, no Iom Hashoá, Dia em Memória do Holocausto e do Heroísmo, promovido pela Federação Israelita (Firs) e Colégio Israelita Brasileiro.



O prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, ressaltou a importância da homenagem como uma forma de conscientização da humanidade. Por esse motivo, o ensino do Holocausto está sendo implantado na grade curricular das escolas municipais da capital gaúcha.



O presidente da Federação Israelita, Jarbas Milititsky, propôs uma reflexão: “Como é possível que, no mundo moderno e dito civilizado, haja espaço para ideologias que se constituem em política de Estado e promovem a ideia de condenar à morte seres humanos”. “Quando tratamos do Holocausto queremos lembrar a todas as pessoas, que somos responsáveis uns pelos outros, independente de cor, opção religiosa ou sexual e status social", prosseguiu.



Jarbas observou que o Dia em Memória das vítimas do Holocausto tem três grandes e importantes objetivos. Um deles é lembrar a necessidade de ensinar às novas gerações sobre o que houve e suas implicações para a compreensão dos riscos ainda existentes de xenofobia étnica, cultural e religiosa.



O segundo objetivo é pedir perdão aos sobreviventes, em nome da humanidade, por não ter impedido e se manifestado contra o horror. 



Por fim, o ato é a lembrança e o agradecimento aos heróis anônimos. “Esses anônimos salvadores de judeus, no silêncio de seus atos, demonstraram bravura, elevada consciência moral e um incomensurável respeito à vida de seu semelhante", enfatizou.