Autor de manuscrito da época da Inquisição, até hoje não decifrado, pode ser judeu

Autor de manuscrito da época da Inquisição, até hoje não decifrado, pode ser judeu


Um dos maiores mistérios literários pode ter sido, ainda que em parte, resolvido. Um manuscrito descoberto na Itália em 1912 tem desafiado vários linguistas e criptólogos de todo o mundo, que o tentaram decifrar, mas sempre sem sucesso.

Sua autoria era desconhecida até hoje, mas surgiu uma possibilidade forte de se ter descoberto o autor: um médico judeu do norte de Itália.

Conhecido como o Manuscrito de Voynich, o livro tem aproximadamente 600 anos (teria sido escrito entre 1404 e 1438) e retrata vários tipos de ervas e plantas, com o que se acredita ser uma descrição das suas capacidades terapêuticas.

Uma ilustração ficou famosa: um grupo de mulheres que toma banho numa piscina de água “verde” (é possível que ao longo dos séculos a tinta azul tenha perdido a intensidade)

Essa ilustração levou o especialista em criptologia Stephen Skinner a postular que o autor seja judeu. Segundo o especialista, o único registo de mulheres se banhando juntas daquela forma na Europa, no século 15, era nos banhos de purificação que os judeus faziam há pelo menos 2.000 anos.

Skinner acredita que a imagem representa uma mikveh, um banho usado para purificação das mulheres, depois do parto ou da menstruação, que ainda é tradição no judaísmo. Assim, os desenhos do misterioso autor sugerem que ela seja um médico judeu.

Outra pista nesse sentido é a falta de quaisquer símbolos religiosos- algo fora do normal nas publicações da época da Inquisição, que impunha a religião católica e castigava qualquer tipo de heresia.

Apesar de os judeus terem sido perseguidos pela Inquisição, eram bastante considerados enquanto médicos, graças aos seus conhecimentos de botânica. Dessa forma, a linguagem e os símbolos podem ter sido propositadamente ocultados: o que ninguém conseguia ler não podia ser censurado.

Se Skinner estiver certo, resolveu um enigma de mais de cem anos – resta agora decifrar o texto.

Veja mais imagens do manuscrito.

 
Trecho do manuscrito com imagens que o pesquisador acredita que sejam de uma mikveh. Reprodução.