Ana Lúcia Torre ensina em peça como se tornar uma supermãe judia

Ana Lúcia Torre ensina em peça como se tornar uma supermãe judia

 Em uma família tipicamente judia, uma mãe dominadora e onipresente marca de forma indelével a vida de todos os membros.

A fictícia mãe judia é representada pela atriz Ana Lúcia Torre, na comédia “Como se tornar uma supermãe em dez lições”, que entra em cartaz no dia 13 de janeiro, em São Paulo. Segundo a atriz, a mãe judia mostra na peça sua “faceta controladora”, e nenhuma moça serve para o filho dela (interpretado por Danton Mello).

Ana Lúcia Torre disse ao boletim da Conib que sua ligação com os judeus é antiga. Em frente ao Colégio Estadual Alexandre de Gusmão, onde estudou, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, moravam os colegas judeus Moisés e Boris Iavelberg. Na época da Páscoa judaica, ela ia lanchar lá. Nos fins de semana, costumavam sair e ir ao teatro.

Para seu papel de mãe judia na novela “Caras&Bocas”, exibida em 2009-2010 na Globo, ela estudou a fundo os costumes dos judeus da corrente religiosa ortodoxa do chassidismo com o rabino Yossi Schildkraut. No estúdio, para aperfeiçoar expressões e rituais, teve apoio do Beit Lubavitch.

Ana Lúcia lembra com carinho da reação da comunidade judaica: “Foram muito calorosos, seja em lugares públicos ou nos muitos encontros e convites que tive por conta do papel. Todos gostaram da forma bonita com que os judeus foram apresentados. Lembro-me particularmente de um shabat na casa do rabino Yossi, em que foi seguido todo o ritual”.

A atriz esteve em Israel, no início de 2010, com Walcyr Carrasco, autor da novela, e mais dois atores. “Foi uma viagem extraordinária”.

Baseada no livro “How to be a Jewish Mother” [“Como ser uma mãe judia”], de Dan Greenburg, a peça “Como se tornar uma supermãe em dez lições” foi adaptada para o teatro por Paul Fuks e montada em vários países. No Brasil, na década de 90, Eva Todor e Daniel Dantas fizeram os papéis principais.

A comédia estreia nesta sexta-feira, 13 de janeiro, no Teatro Gazeta, em São Paulo. Horários: sexta, às 22h30; sábados, às 22h; e domingos, às 20h.