Aiatolá rejeita diálogo direto

Um dia depois de os Estados Unidos colocarem em vigor novas sanções econômicas contra o Irã, o aiatolá Ali Khamenei, guia supremo do regime islâmico, rejeitou oferta do vice-presidente americano, Joe Biden, para que os dois países iniciassem conversações bilaterais sobre o impasse em torno do programa nuclear iraniano. Falando para dezenas de comandantes da Força Aérea, Khamenei acusou Washington de propor o diálogo “enquanto aponta as armas para o Irã” e rechaçou a ideia de “negociar com quem ameaça o país”. A proposta de Biden apontava para um contato direto entre os dois governos, paralelamente ao processo de negociações realizado por Teerã com o grupo chamado de P5+1, formado pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas (EUA, Reino Unido, França Rússia e China) e pela Alemanha. O anúncio põe fim às especulações de que um contato entre os arqui-inimigos poderia ajudar a romper o impasse nas negociações formais entre o Irã e as grandes potências, que têm nova rodada no fim deste mês (Por Gabriela Freire Valente, Correio Braziliense). Leia mais em:

Líder supremo do Irã rejeita diálogo direto com Estados Unidos (Folha de S.Paulo).

Líder supremo do Irã rejeita diálogo direto com Estados Unidos (Folha de S.Paulo).