A MENSAGEM DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF

 O deputado federal Alessandro Molon leu mensagem da presidente Dilma Rousseff, em que ela afirma que se soma a todos aqueles que relembram o Holocausto. A presidente acrescenta: “O Brasil é uma mistura de pessoas e raças, com orgulho de viver harmoniosamente”. Veja nota do governo brasileiro. O vice-governador Francisco Dornelles lembrou as “vidas esfaceladas por um crime único na história que transpõe toas as barreiras temporais e espaciais. Marcelo Calero, do Comitê Rio450, lembrou as 8 horas que passou visitando o museu YadVaShem, em Jerusalém, e homenageou Aracy Guimarães Rosa, funcionária do Itamaraty que salvou centenas de judeus europeus ao providenciar-lhes um visto para o Brasil, contraindo ordens do governo Vargas. Leia um texto sobre os tempos em que o Itamaraty “germinava o ovo da serpente”, por Israel Blajberg, autor do livro “Os soldados que vieram de longe”, sobre os combatentes brasileiros judeus na Segunda Guerra Mundial. Leia mensagem do Vaticano à comunidade judaica brasileira, por ocasião do Dia do Holocausto. No dia 25 de janeiro, a Federação Israelita do Estado de São Paulo e a Congregação Israelita Paulista (CIP) promoveram um Ato Solene em Memória às Vítimas do Holocausto. Foram também homenageados o ator Caco Ciocler, diretor do documentário “Este Viver Ninguém me Tira”, juntamente com descendentes de Aracy Guimarães Rosa, retratada no filme; os familiares de Samuel Klein, sobrevivente do Holocausto falecido recentemente; e o jornalista Roberto Cabrini, responsável por uma reportagem especial sobre Klein. Em Curitiba, o Museu do Holocausto recebeu no dia 27 comitiva da Embaixada da Polônia chefiada pelo embaixador Andrzej Braiter. Estiveram presentes Ari Zugman, presidente de Federação Israelita do Paraná, Charles London, presidente da Comunidade Israelita do Paraná, o rabino Pablo Berman, além de representantes do Museu do Holocausto, Associação Beit Yaacov e B´nai B´rith. O embaixador da Polônia afirmou: “Nós, poloneses, que perdemos tantos irmãos, repudiamos esse ato bárbaro homenageando mortos e sobreviventes”. Segundo Ari Zugman, a comunidade judaica do Paraná é formada, em sua maioria, por descendentes de judeus poloneses. “Diante de um radicalismo que novamente mata em nome de convicções ideológicas e religiosas, vamos lutar para que fatos como o que relembramos no Museu do Holocausto nunca mais se repitam”, declarou. O Palácio do Itamaraty abrigou neste dia 27 uma exposição organizada pela Embaixada da Polônia em homenagem a Jan Karski, herói da Resistência polonesa. 

VEJA GALERIA COM 676 FOTOS DA CERIMÔNIA NO RIO.